quinta-feira, 8 de abril de 2010

da mentira II

mentes. porque teus olhos veem traços em desequilíbrio onde antes havia chagall. porque atravessas nossos mundos sem olhar pros dois lados. porque tornei-me hábito e não me desabitas. porque não partes. nem permaneces. como se fosse possível amiúdar o tempo. ficando aqui. e nunca mais estar.