terça-feira, 20 de janeiro de 2009

da amargura III

não estavas. aliás, foi melhor não estares. por acaso lembrarias dos cacos de sonhos que um dia eu soube colar? não. há pressa demais na palma das tuas mãos, eis o destino que escolheste. é claro, eu também estou surpreso, jurei não voltar. mas vida gotejava diante dos meus olhos num fluxo desproporcional a precocidade da demência que me furta momentos de paz. estou inquieto. por isso, aqui. estou só. quisera você, conosco.

2 comentários:

mariab disse...

nem sempre cumprimos o que juramos. sobretudo nessa inquietação. beijos

Lucius Kod disse...

belíssimo. conosco.